quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Educação Popular - por Evandro Rafael Saracino

Em diversas postagens você já deve ter lido que eu sou a favor da disseminação do conhecimento. Talvez as poucas linhas as quais eu me dediquei a isso, no meu perfil, não sejam suficientes para que se entenda qual o real motivo pelo qual alguém lute pela total difusão de toda educação e de todo o conhecimento. Afinal, se todo mundo soubesse tudo, o mundo não seria um caos? Se todo mundo tivesse educação superior, quem seria lixeiro? Frases MUITO pronunciadas por aí... E como diria Holden (O apanhador no campo de centeio)"Isso é uma coisa que me deprime, no duro!".

Para quê disseminar o conhecimento?

Será justo que a condição de vida de uma pessoa esteja totalmente vinculada com o local de seu nascimento? Será justo que um ser humano desde o momento do nascimento por questões materiais hereditárias tenha sua vida limitada a certas alternativas?
Só não vê que em quase todo o mundo isso acontece quem não quer, ou quem prefere dissimular.

A educação deveria ser um direito, no entanto, não passa de uma mercadoria.
"Mas o Estado fornece educação gratuita..."
Se você pensa isso, o que você entende por educação, definitivamente, não é nem um pouco parecido do que o que eu entendo por educação, e por isso, gastaremos umas linhas a mais para que todos entendam do que eu estou falando.
Educação - Ao meu ver, educação é tudo aquilo que torna a vida de um ser mais complexa, ou seja, amplia os saberes, possibilitando a este um maior número de escolhas nas situações apresentadas no decorrer de sua vida. Quanto mais educado um homem, maiores suas oportunidades.

Partindo deste conceito de educação, a escola (pública e particular) está muito longe de cumprir com as espectativas. A escola é um lugar onde se treina seres humanos para o trabalho. De acordo com o investimento feito pelos pais, os filhos são treinados de maneira diferente. Quem pode pagar uma escola de mais de 2mil reais por mês terá acesso a algo mais próximo da educação, pois afinal de contas, essas pessoas são a cabeça da pirâmide social, então seus filhos aprenderão artes, teatro, música, esportes diversos, filosofia, sociologia, as disciplinas tradicionais serão apresentadas com interdisciplinaridade de forma a aumentar o número de conexões mentais, preparando estes para uma vida cheia de oportunidades, mantendo assim a pirâmide intocada. Já aqueles que não dispostos a investir na educação, mas em escolas que giram em torno dos mil reais por mês, serão treinados, mas não serão simplesmente treinados, mas sim, treinados pelos melhores. Professores que dão aulas-show, ensinaram as maneiras mais fáceis de decorar as fórmulas químicas/físicas/matemáticas, ou palavras engraçadas e piadinhas para associar os diferentes conteúdos de história/geografia/biologia. Estará incluso um curso mediano de Inglês e a prática de 4 modalidades de esporte (futebol, volei, handbol e basquete). Este investimento feito pelo meio da pirâmide social, entregará para a sociedade advogados, publicitários, professores, administradores e etc, ou seja, as pessoas que controlam a base da pirâmide para que o topo possa viver tranquilo. E por fim, aqueles que não tem dinheiro algum para investir na educação podem deixar a educação de seus filhos na mão do Estado. Mas que ótimos operários estes se tornarão! Eles receberão sua instrução de instrutores que ensinam da maneira tradicional, quem quer aprende, quem não quer que se exploda, e cabe aos infantes ter discernimento para saber o valor da educação. Aqueles que se dedicam e conseguem aprender razoavelmente bem, conseguem até entrar em um ensino técnico profissionalizante! e ficar na parte mais alta da base de nossa pirâmide, com esforço talvez até consiga pagar uma faculdade provando assim que a mobilidade existe. Mas tratamos aqui do comum e não do excepcional, o comum fará o curso técnico e passará o resto da vida acomodado em um emprego com um salário que o mantenha acrítico. Mas e os que não tiveram discernimento e não se dedicaram? A escola serviu mesmo assim! Estes aprenderam que o sinal significa entrada ou saída, aprenderam que sempre vai ter um chato dizendo "faça isso/faça aquilo", aprenderam também que precisam trabalhar pra não serem considerados vagabundos e pra terem condições de comprar um celular que fotografa, uma roupa da moda e um nike, quem sabe um dia um carro zero...
É... A educação nesses moldes realmente é o motor da nossa atual sociedade.

Já pensou como seria ruim para o topo da pirâmide se todos fossem educados com artes, teatro, música, esportes diversos, filosofia, sociologia e com as disciplinas tradicionais apresentadas com interdisciplinaridade de forma a aumentar o número de conexões mentais, preparando estes para uma vida cheia de oportunidades!

 "AAAAHHHH Mas aí sim ninguém seria lixeiro!!!!!"

Sim, seria. Os sonhos das pessoas não são os mesmos, somos seres complexos e únicos, cada um idealiza o mundo de uma forma particular, faz diferentes projeções. Acontece que os pertencentes de emprogos considerados pela elite como  "o mais baixo da escala do trabalho"(Boris Casoy), teriam possibilidade de reivindicar salários maiores e melhores condições de trabalhos. Se eu tivesse garantia de que mesmo sendo um trabalhador braçal, pudesse fornecer a educação que toda criança DEVE receber, eu seria um trabalhador braçal, juro mesmo! Então pelo menos um lixeiro existiria (e garanto que eu não seria o único).
O que estou querendo dizer é que todo mundo deve ter o direito da ESCOLHA, que as pessoas estejam em condições iguais para aí sim tomarem suas decisões. E pode ter certeza que mesmo com a melhor das educações ainda existirão prostitutas, assaltantes, estelionatários e etc... Mas poderemos ter certeza que o número destes será muito mais baixo, pois só realizarão estas atividades aqueles que assim ESCOLHEREM, diferente de hoje, onde além de existirem os que escolheram essa vida (como o Sarney...Hahaha, brincadeira), existem também os que foram levados, por diversos fatores, a esta escolha.

Para que possamos chegar a este estágio educacional que eu proponho, coletivo, o mundo precisaria passar por diversas mudanças. Isso não torna impossível, torna muito difícil, mas aos poucos poderemos chegar a isso. O primeiro passo é a mudança cultural, a disseminação do conhecimento.

Como disseminar o conhecimento?

Por incrível que pareça, quanto mais adentramos na era do consumo, onde a massificação da informação é realizada para que as propagandas possam nos atingir a todo instante, nos tornando consumidores potenciais, fica mais fácil ocupar os espaços abertos e semear mudanças.

Internet - já muito utilizada para isso. Este blog é uma das formas que eu tenho de praticar o que proponho. Muitas pessoas utilizam da internet para disponibilizar gratuitamente conhecimentos que só são usualmente ensinados mediante pagamento. Ontem já postei um exemplo do que estou falando, e aliás, criei uma nova categoria no meu blog chamada divulgação do aprendizado onde eu postarei todos os sites, blogs, rádios e espaços diversos que disponibilizem conhecimento gratuitamente. É lógico que as tentações da internet chamam muito mais atenção do que o conhecimento. É claro que um sem número de pessoas acessa a internet, abre o msn e começa a contar fofocas que nada acrescentarão à ninguém, abrem logo seus orkuts e passam a mandar recados sobre nada e abrem seu Twitter para que todos saibam que "Levei a Lice, minha dog, para tosar, ela ficou lindaaaaaaaa" e coisas do tipo... Mas isso acontece por que não há uma cultura do conhecimento, e é justamente essa a batalha, ocupar cada vez mais espaço para que se inicie uma cultura do conhecimento.
Um grande cuidado deve ser tomado para separa trigo de joio, ou, informação de entretenimento. Saber que "o elefante Dimpi da India morreu ontem de velhice" é entretenimento, não é informação e muito menos conhecimento.

Cursinhos Populares - São cursos pré vestibulares voltados para aqueles que não podem investir na educação mas tem discernimento para saber da importancia de tal, ou seja, já fazem parte da cultura do conhecimento. Estes cursinhos são efetivos principalmente por tentar massificar a entrada de ex-alunos de escolas públicas na universidade pública (espaço comumente destinado a posições superiores da pirâmide social), o que afeta diretamente a classe média que terá de investir mais na educação para que seu filho seja treinado por pessoas melhores que os treinadores de antes. Essa classe média,atingida , reclama mais, passa a cobrar do governo mais vagas na universidade pública, passa a cobrar mudanças, e por ser economicamente mais influente que a base, muitas vezes consegue suas mudanças, ampliam-se as vagas, o processo continua, indefinidamente. Ele é muito mais complexo e amplo do que eu exponho, mas deixarei isso para uma nova postagem!

Este post tem a pretenção de CONTINUAR, CRESCER e EXPANDIR-SE e isso se torna possível mediante comentários. Por isso, por favor COMENTE.

Obrigado pela paciência e SALAM!

6 comentários:

Jazz disse...

Não é interessante que as pessoas pensem, pois pensar (de verdade e não "pensar que pensam")é CONTESTAÇÃO. Somos pessoas livres? A sensação é de que somos, a realidade é que não. Não temos liberdade para decidir se nossos filhos irão ou não cursar a escola regular, pois ela é OBRIGATÓRIA. Você pode decidir cursar uma universidade pública, mas passará por uma predatória SELEÇÃO - o vestibular (UNIVERSIDADE PARA TODOS - quem é o todo?. Temos uma liberdade vigiada, cerceada.
Diante disso, concordo plenamente com seu discurso (aliás, parabéns pela iniciativa e pela escrita), temos que propositalmente usar dos meios disponíveis para, as poucos, criar uma cultura do conhecimento, o interesse e consequentemente a difusão do mesmo.

Roberto sabino (Ebola) disse...

É meu amigo, a luta está em todos os lugares. E a internet não foge a regra. Estou contigo e com quem mais estiver ao lado da educação.
Tentarei, o máximo possível, manter meu blog ativo e atualizado.

Abraços

Thais disse...

É a postagem ficou excelente, parabéns!!!

Thais disse...

Gostaria de coloar a explicação sobre os "diversos tipos de educação " no meu prfil do orkut posso???

E.R.Saracino disse...

Nossa! Claro!

Eu ficaria, inclusive, muito agradecido!

Obrigado e disponha!

Salam!

Núbia disse...

Nossa!

Adorei te encontrar!

Parabéns pela iniciativa.